Video: LATIDOAMÉRICA
Conferencias Episcopales
   
Medios Asociados
   
 
Noticias
20 de Junio, 2016
Laicos brasileños se pronuncian ante el momento político actual

Imprimir
Imprimir

XXXV Asamblea General Ordinaria del Consejo Nacional del Laicado de Brasil

Del 26 al 29 de mayo, en Aracaju (SE), el Consejo Nacional del Laicado de Brasil (CNLB) realizó su XXXV Asamblea  General Ordinaria, con la participación de representantes de entidades, movimientos y nuevas comunidades.

Con la asesoría de la teóloga y profesora Lúcia Pedrosa, la asamblea abordó, fundamentalmente, el documento 105 de la Conferencia Nacional de Obispos de Brasil (CNBB, por sus siglas en portugués), aprobado en la última Asamblea General del episcopado: “Cristianos laicos y laicas en la Iglesia y en la sociedad”.

Asimismo, durante el encuentro se realizó un análisis de la actual coyuntura política de Brasil, en el cual los participantes también discutieron sobre la influencia de los medios de comunicación.

Por otra parte, se realizó el proceso electivo de los cuadros directivos para el trienio 2016-2019. Fueron elegidos, como presidenta de la CNLB Marilza Schuina, como vicepresidenta Maria das Graças Silva, como secretario Luis Antonio de Souza, como secretaria adjunta Sonia Gomes de Oliveira, como tesorero Eduardo Lange Filho, y como tesorera adjunta Maria Aurenir Paiva. 

La asamblea también divulgó un manifiesto por medio del cual expresa su preocupación con el “gravísimo momento por el cual pasa la nación brasileña”. En el texto, el organismo llama la atención sobre el actual sistema político “directamente influenciado por el sistema económico mundial, donde se percibe el avance del neoliberalismo”.

Lea, a continuación, el Manifiesto del CNLB sobre el momento político actual (texto en portugués): 

MANIFESTO DO CONSELHO NACIONAL DO LAICATO DO BRASIL SOBRE O MOMENTO POLÍTICO ATUAL

Nós, Cristãos Leigos e Leigas, reunidos na XXXV Assembleia Geral do Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB), nos dias 26 a 29 de maio de 2016, na cidade de Aracaju-SE, vindos de todas regiões do país, externamos nossa preocupação com o gravíssimo momento pelo qual passa a nação brasileira. É justo afirmar que há no mundo situações que exigem reflexões maduras, pois afetam a humanidade como um todo.

Dentre as preocupações de nosso Organismo, chamamos a atenção quanto ao atual sistema político brasileiro, diretamente influenciado pelo sistema econômico mundial onde se percebe o avanço do neoliberalismo em nosso meio.

O Brasil vive hoje um momento onde direitos fundamentais do ser humano e da sociedade sofrem ameaças de retrocesso ou extinção. Conquistas importantes para a sociedade brasileira, fruto de lutas e mobilizações presentes em todo o processo de formação de nossa sociedade, são atacadas violentamente, ameaçando a vida e a dignidade humana. Temas fundamentais como: previdência, orçamento para educação, saúde, direitos dos trabalhadores e programas sociais, estão sendo revisados sem a participação ampla da sociedade por um Governo interino que está impondo um programa que não teve a legitimidade do voto. Nesse quadro, os mais afetados são os pobres, negros, jovens, indígenas, mulheres, homo afetivos, dentre outros. Seus direitos e conquistas são usurpados pelo crescimento do pensamento ultraconservador, tanto em nível nacional, quanto mundial, referendado pela adoção de práticas enraizadas por fundamentalismo religioso.

Diante destas ameaças, não podemos nos furtar da necessária denúncia profética quanto aos riscos à nossa ainda jovem democracia. Entendemos que a mesma, vive hoje ameaças à sua soberania sob argumento da legalidade e do respeito à ordem vigente. A cada dia, somos inundados com informações e gravações de áudios, visivelmente seletivas em sua divulgação à sociedade, envolvendo políticos, empresários, pessoas do mundo jurídico, donos dos meios de comunicação, realizando acordos, negociatas e planos para a tomada do poder no Brasil, sem nos esquecermos que tais instrumentos já foram usados recentemente em outros países do mundo.

Nosso Organismo não comunga com tais práticas e se junta a outras vozes para fazer ecoar nossa indignação e o nosso inconformismo com o descalabro desta elite dominante acima mencionada.

Como representantes dos Cristãos Leigos e Leigas do Brasil, irmanados ao povo brasileiro que trabalha, luta e dignifica este país, alicerçados pelo Papa Francisco e seu testemunho profético, nos colocamos em estado permanente de atuação para que as ameaças ora apresentadas, não encontrem espaços para a sua efetivação em nosso meio.

 

Autor: CNBB
Traducción: Dpto. de comunicación y prensa CELAM
Fuentes: www.cnbb.org.br / www.cnbl.org.br
Foto: www.cnbl.org.br




Documento sin título